ENCONTRO DE COCO DE PERNAMBUCO EM Porto de Galinhas

08/07/2011

Zé esteve presente no 12° Encontro de Coco de Pernambuco. Este evento é iniciativa do produtor cultural Marcos Moraes e e quipe que vem mantendo a tradição do coco cada vez mais divulgada. A apresentação do coquista limoeirense foi no dia 1° em Porto de Galinhas. O festival de coco continua sábado dia 09 em Olinda.

AGENDADO PARA FESTIVAL DE INVERNO DE GARANHUNS 2011

08/07/2011

O coco de roda de Limoeiro participou do Festival de Inverno de Garanhuns 2011. A inclusão de Zé e grupo é fruto da parceria com o produdor Juliano Chaves do Recife.

SÃO JOÃO 2011 de muitos shows!

08/07/2011

Com seu grupo, o artista homenageado do São João de Limoleiro 2011, Zé de Teté fez várias apresentações pelo itnerior de Pernambuco. Sendo algumas cidades Lagoa do Carro, Carpina, Porto de Galinhas e claro, Limoeiro








HOMENAGEADO DO SÃO JOÃO 2011

28/05/2011

PARTICIPAÇÃO ESPECIAL EM CD

14/04/2011

O músico Cláduio Rabeca que tem tido grande aceitação por seu trabalho de execução de cordas (principalmente rabeca e viola)  gravou recentemente um CD apuradíssimo, com todos os “canônes” que pede um material deste tipo profissionalmente. Cláudio é potiguar, mas vive em Pernambuco desde 2002. Ele tem uma oscilação muito saudável entre o popular e o erudito musicalmente falando. Zé de Teté foi um dos convidados a fazer dueto com ele na gravação deste que é seu primeiro álbum solo, a música escolhida foi “Vagabundo” – ô vagabundo, é hora de trabalhar… . O resultado final do trabalho de Cláudio neste CD é de fato surpreendente. Belíssimo. O lançamento do album foi em maio  de 2010

LUZ DO BAIÃO

CAPA DO CD

Ficha Técnica

Produção Executiva, Concepção e Produção Musical – Cláudio Rabeca

Direção Musical – Hugo Linns

Gravação e Mixagem – Estúdio Carranca

Técnico de Gravação – Albérico Jr.

Técnico de Mixagem – Júnior Evangelista

Masterização – Carlos Freitas – Classic Master (SP)

Participações – Hugo Linns, Rob Curto, Zé de Teté, Bozo 7 cordas, Isaar, Marcelo Tompson, Mestre Walter, Maíra Macêdo, Moema Macêdo, Helton Bezerra, Alexandre Silva, Marco Lorenzo, Guga Santos, Bruno Vinezof, Guga Amorim, Mestre Biu Alexandre.

Cláudio Rabeca

NÃO FOI DESTA VEZ…

19/02/2011

Não foi desta vez que o aclamado coquista de Limoeiro tornou-se Patrimônio Vivo de PE. Nas  próximas edições deste Edital do Governo de PE, Zé se canditará – ao menos é sua disposição como também da equipe produtora da peça de candidatura. Estão de parabéns os novos Patrimônios Vivos de PE, eleitos em 2010:

Sociedade Musical Euterpina Juvenil Nazarena/Orquestra Capa-Bode

Maestro Duda

Didi (do pagode do Didi)

ZÉ DE TETÉ PARA PATRIMÔNIO VIVO DE PE

03/01/2011

Há uma lei Estadual que eleva algumas pessoas da arte e instituções culturais ao título de Patrimônio Vivo. Passa então estas pessoas e/ou entidades a ter um compromisso com o Governo do Estado em propagar a arte que pratica, seja atravéz de aulas, shows, palestras, cursos, exposições. O Governo oferece uma pensão de um salário mínimo e meio vitalícia para pessoas físicas para que os/as artistas Patimônio Vivo da Cultura Pernambucana fiquem a disposição em ensinar e propagar suas artes…

Zé de Teté está pronto para esta missão e é seu desejo tal mérito.

A Prefeitura Municipal de Limoeiro enviou em 2010 a proposta para Zé de Teté se tornar Patrimônio Vivo da Cultura Pernambucana. Não foi desta vez…  enviaremos outras vezes a proposta se é desejo do Mestre, de seu público.

FORÇA ZÉ DE TETÉ!

ANOS 80… LIMOEIRO E SEU SÃO JOÃO GRANDIOSO

28/10/2010

A maior festa de rua da cidade de Limoeiro, ao menos nos anos 7O e 😯 foi sem dúvida o São João. De fato era uma festa “impecável”, com todas as características deste tipo de festa de rua, de dezenas de “palhoças” e “arraiais” construídas geralmente em mutirão pelos próprios moradores,  de uma certa magnitude não mais recuperada pela cidade após o declínio destes festejos ainda em fins dos anos 8O, de muito forró, cirandas, xote, baião e claro: coco de roda.

198? - acervo do artista

198? - Acervo do artista

INÍCIO DE TRAJETÓRIA MUSICAL

28/10/2010

Do arquivo particular de Zé de Teté surge fotografias que atestam seu apreço e empenho para com a cultura pernambucana, para com o coco de roda. Esta foto é de fato um documento e é um dos poucos registros de importante núncleo comunitário/festivo que havia aos pés da Serra do Redentor:  o Quebra-Rossa. Este núcleo de cultura popular funcionou com maior ênfase durante a década de 70 e é local memorável nas lembranças de limoeirenses mais maduros.

Percebe-se como era concorrida as noites de Coco-de-Roda do Quebra-Rossa com esta foto da década de 70.

Quebra-Rossa 197?

Homenagem em desfile cívico-militar – 7 de setembro de 2010

11/09/2010

Uma ala do desfile da Escola Austro Costa foi reservada à Cultura Popular local e estavam lá: Zé de Teté, Déo, Natalício
A homenagem é fruto de trabalhos escolares dsenvolvidos por professores da Escola Austro Costa junto com o alunado.
Ao chegar ao palanque das autoridades, Zé e o grupo fez uma rápida apresentação de coco cantado, tocado e dançado!

foto: Walter Eudes

Walter Eudes